Compreendendo o perigo de conviver com defensores da censura e da perseguição

Compreendendo o perigo de conviver com defensores da censura e da perseguição
Após a queda do Muro de Berlim, ativistas correram para a sede da Stasi, o Ministério da Segurança de Estado da Alemanha Oriental, na tentativa de preservar documentos cruciais. Essa ação, mais tarde, revelou uma realidade chocante: muitos descobriram que seus próprios amigos e familiares haviam colaborado como informantes do regime.

Imagina a surpresa e o choque ao descobrir que pessoas próximas, como pais ou filhos, estavam envolvidas nessa traição. Esse cenário, infelizmente, ecoa nos dias de hoje, especialmente diante do apoio à censura, à perseguição e a processos inconstitucionais no Brasil.

Aqueles que endossam tais práticas não hesitariam em denunciar até mesmo aqueles mais próximos, em busca de vantagens pessoais ou para agradar ao regime. Essa mentalidade repressiva, típica de regimes ditatoriais, persiste e se disfarça sob o pretexto da defesa da democracia.

É um alerta sobre os perigos de conviver com aqueles que defendem tais ideias e práticas. A história nos ensina que ignorar esses sinais pode levar a repetir os mesmos erros do passado. O Brasil, infelizmente, não está imune a essa realidade sombria.
Voltar para o blog

Deixe um comentário

1 de 4