Lula Comete Crime Eleitoral ao Endossar Guilherme Boulos em Ato do 1º de Maio

Lula Comete Crime Eleitoral ao Endossar Guilherme Boulos em Ato do 1º de Maio
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi acusado de cometer um crime eleitoral flagrante durante um evento em São Paulo no dia 1º de maio, ao pedir votos para o deputado federal Guilherme Boulos, pré-candidato à prefeitura da cidade pelo PSOL-SP.

Durante o evento organizado pelas centrais sindicais para celebrar o Dia do Trabalhador, Lula fez um apelo direto à plateia, ignorando claramente a legislação eleitoral em vigor.

"Esse jovem está enfrentando uma verdadeira batalha aqui em São Paulo", afirmou Lula, referindo-se a Boulos, e acrescentou: "Ele está competindo contra nosso adversário nacional, nosso adversário estadual e nosso adversário municipal".

O ex-presidente foi ainda mais longe ao fazer um pedido direto aos eleitores: "Cada pessoa que votou em Lula em 1989, 1994, 1998, 2006, 2010, 2018 e 2022 deve votar em Boulos para prefeito de São Paulo".

🚨URGENTE: LULA COMETEU CRIME ELEITORAL!

Lula pediu votos para Guilherme Boulos em um evento hoje. Tal ação configura campanha eleitoral antecipada, considerada como crime eleitoral. pic.twitter.com/RXEFRpn4YL

— Marco Antônio Costa (@realmacosta) May 1, 2024 data-mce-fragment="1">

Enquanto isso, em um evento promovido pela direita no dia 21 do mês passado em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro, o pré-candidato à prefeitura do Rio pelo PL, o deputado federal Alexandre Ramagem, optou por não discursar, seguindo a orientação de seus correligionários para evitar possíveis punições da Corte Eleitoral.
Voltar para o blog

Deixe um comentário

1 de 4