Musk Desafia Ordem de Moraes: Luta pela Liberdade de Expressão

Musk Desafia Ordem de Moraes: Luta pela Liberdade de Expressão
A Polícia Federal (PF) revelou que perfis bloqueados por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes continuam ativos, realizando transmissões ao vivo e interagindo com usuários brasileiros na rede social X. Essa constatação faz parte do relatório parcial da investigação aberta pelo ministro contra o empresário norte-americano Elon Musk, enviado na sexta-feira (19) ao STF.

No documento, os investigadores mencionam postagens e transmissões feitas por usuários investigados no inquérito sobre milícias digitais, conhecido como "inquérito do fim do mundo", que residem nos Estados Unidos, como os jornalistas Allan dos Santos e Rodrigo Constantino, e o empresário Paulo Figueredo. Segundo a PF, mesmo estando fora do território brasileiro, foi possível acessar as transmissões e seguir os perfis bloqueados.

O relatório destaca que os investigados intensificaram o uso da estrutura da milícia digital no exterior para evitar o cumprimento das ordens judiciais e disseminar informações falsas, visando angariar apoio internacional para impulsionar discursos extremistas de polarização e antagonismo contra as autoridades brasileiras.

Embora o Twitter tenha afirmado à PF que todas as contas alvo de ação judicial estão bloqueadas e que não foi habilitado o recurso de transmissão ao vivo, a PF constatou que os perfis bloqueados continuam realizando as transmissões ao vivo.

É importante ressaltar que na semana passada, Elon Musk foi incluído no inquérito por determinação de Alexandre de Moraes, após o empresário declarar que não iria cumprir as determinações do Supremo para censurar perfis.

Em suas postagens, Musk prometeu desafiar todas as restrições judiciais, acusando Moraes de ameaçar prender funcionários do Twitter no Brasil e de violar repetidamente a Constituição e os interesses do povo brasileiro.
Voltar para o blog

Deixe um comentário

1 de 4