Silas Malafaia condenado por acusação contra jornalista Vera Magalhães

Silas Malafaia condenado por acusação contra jornalista Vera Magalhães
O pastor Silas Malafaia foi condenado em segunda instância pela Justiça a pagar uma indenização de R$ 15 mil à jornalista Vera Magalhães, acrescida de juros e correção monetária. A condenação se deu devido às acusações de parcialidade feitas pelo pastor contra a jornalista em suas atividades profissionais.

O embate teve origem durante um debate presidencial ocorrido em 30 de agosto de 2022, quando o então candidato à reeleição, Jair Bolsonaro, criticou Vera após uma pergunta que ele considerou tendenciosa em favor de Luiz Inácio Lula da Silva. Bolsonaro dirigiu palavras ásperas à jornalista, desencadeando uma série de acusações por parte de Malafaia, que alegou nas redes sociais que Vera era financiada pelo então governador de São Paulo, João Doria, para atacar Bolsonaro. Além disso, Malafaia afirmou que a jornalista recebia vultuosos honorários por um jornalismo supostamente parcial no programa da TV Cultura, financiado pela Fundação Padre Anchieta.

A sentença inicial, proferida em outubro de 2023, apontava a necessidade de reparação por parte de Malafaia, que teve seu recurso negado em segunda instância.

Recentemente, Malafaia alegou que ele e o ex-presidente Bolsonaro têm vídeos gravados, a serem divulgados caso sejam presos em meio à suposta perseguição política. Malafaia insinua que as narrativas contra Bolsonaro e seus aliados fazem parte de um plano para prender o ex-presidente, afirmando que ele próprio tem trabalhado nos bastidores para evitar tal desfecho.
Voltar para o blog

Deixe um comentário

1 de 4