Escândalo Revelado: Evento Político de Lula Financiado por Dinheiro Público

Escândalo Revelado: Evento Político de Lula Financiado por Dinheiro Público
O evento realizado em 1º de maio deste ano, no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu apoio ao pré-candidato à prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL), teve parte de seus custos cobertos por recursos da Lei Rouanet. A produtora responsável pelo evento, Veredas Gestão Cultural, obteve a quantia de R$ 250 mil por meio dessa lei de incentivo à cultura.

A Veredas Gestão Cultural, localizada no Rio de Janeiro, cadastrou o projeto na Lei Rouanet com autorização para captar até R$ 6,3 milhões. No entanto, apenas uma instituição aceitou financiar o evento: a faculdade privada de Medicina São Leopoldo Mandic, sediada em Campinas (SP).

Intitulado Festival Cultura e Direitos, o evento contou com apresentações de artistas como Dexter, Afro X, Roger Deff, Ivo Meirelles, Arlindinho e Almirzinho, com a apresentação de Sérgio Loroza e MC Pamelloza. Durante o evento, Lula fez um apelo explícito aos eleitores para votarem em Boulos nas próximas eleições municipais.

A transmissão do evento foi realizada pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e disponibilizada no canal oficial da empresa no YouTube, sendo posteriormente removida. No entanto, ainda é possível encontrar a transmissão no canal pessoal do ex-presidente.

O ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência, Paulo Pimenta, afirmou que a fala de Lula não violou a lei eleitoral, enquadrando-se dentro das permissões legais.

Além do financiamento pela Lei Rouanet, o festival também recebeu patrocínio da Petrobras e do Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (SESI). A Petrobras confirmou o patrocínio e declarou que estava em conformidade com os requisitos jurídicos. O SESI afirmou que não apoia eventos político-partidários e justificou que o evento foi destinado a celebrar a luta dos trabalhadores.
Voltar para o blog

Deixe um comentário

1 de 4